Causas mais comuns para atraso na menstruação

Causas mais comuns para atraso na menstruação
Avaliar

Sabe quais são as causas mais comuns para atraso na menstruação ou menstruação atrasada?

Vamos aqui abordar esse assunto porque são bastantes as mulheres que tem dúvidas em relação aos atrasos menstruais. A maioria das pessoas associa a falta ou atraso da menstruação com sinal de gravidez, contudo, existem diversas outras causas que podem ser possíveis para essa situação.

Por norma, ocorrer uma pequena variação de poucos dias de atraso menstrual é normal, mesmo em mulheres que costumam ter um ciclo menstrual regular, não tendo esse fato nenhuma relevância clínica.

Em qualquer mulher que não esteja grávida, mesmo quando a menstruação não chega num determinado mês, a possibilidade disso ser algo importante é muito reduzida. Há fatores que podem causar atrasos, por exemplo o estresse, erros de cálculo, alterações de método contraceptivo, infecção urinária, entre outros casos pouco relevantes, tendem a ser as causas mais comuns para um atraso mentrual.

Mas convém ter em conta que no caso da menstruação não surgir por 3 meses consecutivos, já é considerado clinicamente que essa pessoa apresenta um quadro de amenorreia. Em situações assim, após ser excluída a hipótese gravidez, terá que ser feito o diagnóstico cauteloso porque existem várias doenças que podem ser a causa da cessação da menstruação.

atrasos na menstruação

As causas mais comuns para atrasos na menstruação:

Existem vários opções que podem ser a causa, mas vamos salientar aqui as mais comuns por serem as mais prováveis e evitar distender demasiado o assunto, porque haveria muito para dizer sobre o assunto. Ora vejamos as principais causas para atrasos na menstruação.

Gravidez

Qualquer mulher com uma vida sexual plena, que tenha um atraso menstrual deve obrigatoriamente em primeiro lugar colocar a opção de gravidez. Esta hipótese deve ser considerada mesmo em mulheres que usem métodos contraceptivos, como camisinha ou mesmo pílula anticoncepcional.

É uma realidade que muitas mulheres conhecem, que a pausa ou um atraso da menstruação pode ser o primeiro sintoma de gravidez. Todavia, tendo em conta que aproximadamente 30% das grávidas apresenta pequenos sangramentos no primeiro trimestre de gestação, é comum que estas mulheres pensem que a sua menstruação está a vir normalmente.

Assim sendo, caso a sua menstruação se tenha atrasado alguns dias, e pouco tempo depois surgiu um sangramento vaginal que note que é diferente do habitual ter durante o período menstrual, a causa pode ser muito provavelmente a gravidez. O atraso menstrual causado por gravidez, costuma surgir às 3 ou 4 semanas de gravidez, enquanto os outros sintomas de gravidez costumam surgir somente após a quarta ou quinta semana.

A melhor forma de confirmar ou descartar se está gravida, é fazer um teste de gravidez. Na atualidade os testes de gravidez são capazes de identificar uma gravidez mesmo tento ainda só um dia de atraso menstrual. Mas convém lembrar que os testes são mais confiáveis se forem  realizados após uma semana de atraso menstrual. A dosagem do BhCG sanguíneo é o teste mais mais utilizado e também o mais confiável, porém um teste de gravidez de farmácia é muito mais rápido, mais acessível e mais fácil de fazer, apresentando também resultados muito acertados.

Estresse e ansiedade

É uma realidade que o período menstrual pode ser influenciado por diversos fatores externos ao sistema reprodutor da mulher. Um dos fatores mais comuns são os emocionais, que podem atrasar a menstruação da mulher afetada por alguns dias. Uma mulher que passe por situações de estresse ou ansiedade excessivos podem ser afetada de forma negativa na sua produção hormonal, que é regulada pelo hipotálamo (uma zona do cérebro). O estresse pode, até mesmo, causar que a mulher não ovule em determinado ciclo, provocando a suspensão da menstruação nesse mês.

Ao mencionar o estresse, estamos a incluir situações comuns a diversas pessoas, como o trabalho em excesso, estresse no desemprego, problemas profissionais, problemas financeiros ou familiares, uma prova ou reunião importante no curto prazo, a defesa de uma tese, ter uma filho doente, etc.

Também as alterações bruscas no horário de trabalho, turnos rotativos ou a necessidade constante de trabalhar de madrugada, podem causar alterações sérias nos ciclos de sono e acabar por conseguir interferir no ciclo ovulatório normal da mulher.

Quem não quer engravidar no momento, e algo correu mal em alguma das relações sexuais, como o rompimento de um preservativo ou esquecimento de tomar a pílula corretamente, o stress causado pelo medo do risco de engravidar também pode ser o suficiente para atrasar a menstruação dessa mulher.

Assim sendo, o processo pode converter-se numa espécie de “ciclo vicioso”, visto que a ansiedade causa o atraso menstrual, e este provoca ainda mais ansiedade. O melhor nesses casos, se a menstruação já estiver 2 ou 3 dias atrasada, é proceder de imediato a um teste de gravidez de farmácia para terminar com esse ciclo vicioso.

menstruação

Interrupção da pílula anticoncepcional

Quem toma o anticoncepcional oral de forma correta, geralmente o normal é que menstruem de forma regular. Todavia, se após alguns anos de utilização da pílula, essa mulher decide suspender a toma, é muito possível que seu ciclo natural leve algum tempo para se conseguir normalizar.

Existem diversos casos de mulheres que entram em amenorreia e permanecendo vários meses sem ovular após a interrupção da toma da pílula. Regra geral, a menstruação volta, não existindo risco de infertilidade. O importante é que a mulher tenha paciência, que o ciclo ovulatório se vai reorganizar naturalmente entre 3 a 6 meses.

Porém, importa ressaltar que qualquer mulher com mais de 3 meses de ausência de menstruação precisa pedir a orientação do seu ginecologista. Os casos de amenorreia pós-anticoncepcional podem surgir em todas as formas de administração, incluindo implantes, injeções ou comprimidos.

Infecções ou doenças podem atrasar a menstruação

O fato de uma mulher estar doente pode atrasar a menstruação. Não tem que ser uma doença grave, como enfarte, tuberculose ou hepatite. Na realidade algumas viroses comuns, como gripe, ou infecções simples, como cistite ou amigdalites podem ser suficientes para desregular o ciclo menstrual de uma mulher, causando um atraso menstrual por alguns dias.

Alguns fármacos também podem interferir no ciclo hormonal de uma mulher, causando alterações na sua menstruação. Entre os mais comuns podemos citar:

  • Antipsicóticos.
  • Corticoides.
  • Antidepressivos.
  • Quimioterapia.
  • Imunossupressores.
  • Anti-hipertensivos.

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, o uso de antibióticos, não provoca atraso menstrual, salvo em casos específicos. O que pode causar interferência na menstruação é a infecção para a qual o antibiótico foi prescrito.

ciclo menstrual

Erros de cálculo também podem ser uma causa

As mulheres que costumem ter um ciclo menstrual pouco regular, podem passar por alguma dificuldade em calcular o dia em que a menstruação deve chegar. Essas mulheres podem pensar que a sua menstruação está atrasada, quando, na realidade, só tem que vir 2 ou 3 dias depois. Até mesmo as mulheres que tenham um ciclo mais regular podem, eventualmente, passar por situações de a menstruação vir com uns dias de atraso, sem motivo aparente.

Devemos lembrar sempre que o útero de uma mulher não tem calendário fixo, ele não tem que agir como um relógio, funcionando sempre a coincidir com o calendário.

Alterações recentes no peso corporal da mulher

É um fato pouco conhecido pelo público em geral, mas a realidade é que quando uma mulher ganha muito peso ou quando o perde num curto espaço de tempo, pode também causar uma desregulação do ciclo menstrual. A explicação é simples, as células de gordura do corpo da mulher contribuem na produção de estrogênio, que é o hormônio feminino responsável pela maturação dos óvulos. Assim sendo, qualquer alteração acentuada ou brusca na quantidade de gordura no corpo de uma mulher, vão modificar de forma aguda os níveis de estrogênio e isso pode muito facilmente interferir na ovulação e na data da menstruação.

A obesidade é um motivo comum

Esta causa é uma variação da mencionada anteriormente. Qualquer mulher com excesso de peso tem uma grande massa de tecido gorduroso, isso implica uma excessiva produção estrogênio. O problema surge porque este hormônio feminino é necessário para a ovulação, mas se estiver em excesso inibe a liberação do óvulo, podendo provocar períodos anovulatórios. E como sabemos sem ovular, a mulher não vai menstruar.

Magreza excessiva ou distúrbios alimentares

Esta é outra causa relacionada com as mencionadas anteriormente, mas neste caso é a situação inversa. O excesso não é bom, mas a falta de tecido gorduroso também não é. isto porque ela prejudica o ciclo ovulatório, pois reduz a capacidade do corpo feminino de produzir estrogênio. É muito comum que mulheres que sofrem de anorexia ou fazem dietas extremas, não consigam ovular todos os meses, isso vai implicar não só o atraso da menstruação, como também risco de amenorreia.

O excesso de atividade física também pode influir

As mulheres que por norma façam exercício físico a nível profissional também tem muita tendência a ter alterações menstruais. Neste caso não se refere a mulheres fisicamente ativas que praticam desporto amador, corrida, ginásio e atividade física normal, mas sim de pessoas que pratiquem de forma profissional ou extrema como o caso de triatletas, maratonistas, nadadoras de competição, ginastas e outras desportistas profissionais.

O consumo calórico muito alto, o estresse dos treinos intensos e o baixo nível de gordura corporal parecem ser os responsáveis pelas alterações do ciclo menstrual.

Algum problema na tiróide

Uma mulher que tenha a sua tiróide a funciona de forma insuficiente (hipotireoidismo) ou em excesso (hipertireoidismo) também poderá ter o seu ciclo menstrual afetado.

Recomendamos que leia:

A glândula tiróide é muito sensível nas mulheres

Hormonas, o papel das glândulas no nosso organismo

Como o desequilíbrio da glândula da tiróide nos afecta?

Por norma, os problemas da tiróide que não sejam controlados podem levar a sofrer de amenorreia. Até em quadros mais ligeiros ou já tratados com remédios para tiróide, pequenas alterações nos níveis sanguíneos dos hormônios tiróidianos podem conseguir com facilidade desregular o ciclo menstrual e acabar por provocar atrasos menstruais.

A amamentação também pode ser uma causa

Uma mulher que  esteja em fase de amamentação, é muito comum que não tenha menstruação durante alguns meses. Isto ocorre porque a amamentação não provoca um simples atraso menstrual, mas, sim, uma amenorreia transitória, isto deve-se ao fato dos hormônios responsáveis pela produção de leite inibirem o retorno da ovulação. Por norma, a menstruação nestas mulheres volta habitualmente e com normalidade após começar o processo de desmame do bebé.

O síndrome dos ovários policísticos

As mulheres acometidas pelo síndrome dos ovários policísticos tendem a sofrer de menstruação irregular. Isso ocorre porque elas produzem androgênios (hormônios masculinos) em excesso. Nestes casos, são completamente normais os atrasos menstruais e até mesmo uma ausência completa de menstruação em alguns meses. As mulheres acometidas tem também muita tendência para adquirir peso em excesso, o que, como já referimos anteriormente, repercute no ciclo menstrual e pode provocar atrasos menstruais.

Menopausa

A menopausa na mulher tende a surgir entre os 45 a 55 anos. Contudo, há alguns casos de mulheres entra na menopausa antes dos 45 anos, assim como casos de mulheres que têm menopausa precoce, esta chega antes dos 40 anos.

Um dos sintomas da menopausa iminente é precisamente a desregulação do ciclo menstrual e a ausência de ovulação em alguns meses. Qualquer mulher que tenha mais de 35 anos e comece a ter atrasos ou falhas na sua menstruação deve consultar o seu ginecologista e comentar o caso.

Início recente do ciclo menstrual

No caso das jovens mulheres que teve a sua menarca (primeira menstruação) há pouco tempo, é completamente normal que o seu ciclo menstrual ainda seja irregular nos primeiros anos. As alterações menstruais podem ocorrer durante os dois primeiros anos de menstruação sem que seja considerado anormal, isto porque o sistema reprodutor feminino ainda está em fase de amadurecimento.

Referências:

você pode gostar também

Este site utiliza cookies para melhorar a navegação. De acordo com as leis europeias ao navegar neste site concorda com a utilização de cookies. Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close