Segurança infantil em casa: conselhos vitais

63

A Segurança infantil em casa é de extrema importância, devendo ser uma prioridade para os progenitores.

São múltiplas as situações que podem ser causadoras de acidentes domésticos com crianças e os riscos espreitam não só nos sítios mais óbvios como, por vezes, nos mais improváveis. Informação e prevenção são as palavras-chave. Veja como proteger o seu filho.

Quedas, queimaduras, afogamentos, asfixia, intoxicações… Não são temas agradáveis, mas é absolutamente vital que sejam falados precisamente para poderem ser prevenidos.De acordo com a Associação para a Promoção da Segurança Infantil (APSI) e o INEM os acidentes continuam a ser a maior causa de morte e incapacidade nas crianças em Portugal. E que é em casa que mais acontecem.A verdade é que as crianças têm duas características que juntas são potencialmente explosivas no que toca aos acidentes: a sua curiosidade natural e a falta de noção do perigo. Pelo que é sempre ao adulto que cabe a responsabilidade de evitar a exposição da criança ao perigo, criando ambientes seguros.

Dentro de casa, segundo o Ministério da Saúde, as quedas são a principal causa de acidentes com crianças, seguidas dos cortes, as queimaduras e as intoxicações. Vamos ao que interessa: como evitar todas estas estas situações?

Para prevenir o risco de queda

ESCADAS – Se tem uma criança pequena (sobretudo se está na fase de gatinhar ou começar a andar) e tem escadas em casa coloque barreiras e proteções em todos os acessos à escadas e não se esqueça de os fechar sempre que passa.

PORTAS, JANELAS E VARANDAS- As portas, janelas e varandas representam outro grande perigo: saiba que as varandas devem ter 1,10m de altura mínima e a distância entre as barras verticais deve ser menor que 6 cm.  Nas portas e janelas par ao exterior é prudente instalar um fecho de segurança que dificulte a abertura.

CASA DE BANHO – coloque um tapete antiderrapante no fundo da banheira e um protetor insuflável nas torneiras. Assim vai evitar quedas e proteger a cabeça da criança de um impacto num objeto contundente como a torneira, caso escorregue. Limpe o chão a seguir a tomar banho, a água que muitas vezes sai para fora da banheira torna o piso escorregadio, propiciando quedas.

QUARTO – Se a criança já dorme numa cama, e não no berço, é aconselhável colocar barras de proteção lateral na cama para evitar quedas durante a noite. Pode também ter sempre ligada uma luz de presença para caso a criança se levante não se desorientar na escuridão e com chocar com nenhum objeto. Além disso, deve habituar o seu filho(a) a arrumar todos os brinquedos antes de ser deitar, objetos espalhados no chão podem provocar quedas.

Prevenir o risco de cortes

As crianças não devem nunca ser deixadas sozinhas na cozinha, que é um local perigoso a vários níveis, e as facas e outros objetos cortantes ou perfurantes devem estar guardados em locais pouco acessíveis.

Prevenir o risco de queimaduras

COZINHA Tachos e panelas ao lume sem ninguém na cozinha são um perigo que deve ser evitado, quando os tem ao lume, mesmo que esteja por perto, vire os cabos para o interior do fogão para evitar que as crianças lhes peguem. Por outro lado, as torradeiras ou bules devem ser mantidos fora do alcance das crianças. Lembre-se ainda que pode optar por retirar os botões do fogão quando ele não está a uso.

CASA DE BANHO – Verifique sempre a água do banho da criança, as queimaduras com água do banho são frequentes.

TÁBUA E O FERRO DE ENGOMAR – O ferro é perigoso não só pela sua temperatura, como pelo peso e ligação à eletricidade: nunca deixe o ferro ao alcance das crianças e evite o uso de tábuas de passar que possam ser puxadas para baixo.

Prevenir o risco de Intoxicações

MEDICAMENTOS – Lembre-se que os medicamentos têm muitas vezes cores vivas e são, para uma criança, semelhantes a guloseimas… Devem estar sempre guardados em locais altos, onde a criança não pode chegar e, de preferência, não os tome em frente à criança, porque como sabe, ela tem uma tendência natural para imitar. Da mesma forma bebidas alcoólicas não devem estar em armários acessíveis a crianças.

PRODUTOS DE LIMPEZA – Duas regras de ouros: devem estar sempre inacessíveis (como são produtos que tipicamente estão em armários baixos, pode comprar um cadeado) e nunca colocardetergentes ou outros produtos deste género dentro de garrafas de água ou sumo: as crianças podem ingerir o produto julgando tratar-se se uma bebida.

Prevenir outros riscos

ÁGUA – Se tem piscina em casa, coloque-lhe uma vedação à volta e não deixe a criança sozinha na piscina nem por um segundo. E mesmo dentro de casa cuidado: bastam 5 cm de água para uma criança se afogar, assim não deixe abandonados baldes ou alguidares com água, por exemplo depois das limpezas. Por fim, pode também colocar uma cinta protetora na sanita para impedir que o seu filho a abra.

ELECTRICIDADEÉ aconselhável que todas as tomadas tenham ligação terra limitando assim a tensão, por outro lado, devem ter protetores adequados.

Segundo a European Child Safety Alliance(ECSA). Portugal ainda está abaixo da média europeia no que toca à segurança de crianças e adolescente. E talvez não seja possível tornar uma casa completamente à “prova de criança” mas retenha este número: de acordo com a ECSA , se todas as medidas consideradas eficazes na prevenção de acidentes fossem implementadas seria possível reduzir os acidentes até 90%!

você pode gostar também Mais do autor

Este site utiliza cookies para melhorar a navegação. De acordo com as leis europeias ao navegar neste site concorda com a utilização de cookies Mais informação

Este site utiliza cookies para melhorar a navegação. De acordo com as leis europeias ao navegar neste site concorda com a utilização de cookies

Close