Cesariana exige Cuidados redobrados!

Cesariana exige Cuidados redobrados!
Avaliar

A primeira cesariana realizou-se há mais de um século.

Hoje em dia, é uma das intervenções cirúrgicas de obstetrícia mais frequentes e considerada muito segura para resolver algumas complicações que possam surgir durante o parto. Por isso, não se sinta inferior se teve de se submeter a uma cesariana e enfrente o pós-parto com positivismo.

São muitos os motivos que levam a equipa clínica a decidir pela opção da cesariana, sobretudo se a segurança da mãe e do bebé estão em risco.
Nos Estados Unidos da América, mais de 20% dos bebés nascem com cesariana.

Este é um procedimento cirúrgico, através do qual, o bebé é retirado diretamente do útero, em vez de nascer através da vagina e de forma natural.

Esta operação cirúrgica envolve uma incisão através da pele dos músculos da barriga e do útero da grávida, com o objetivo de extrair o bebé. A menos que haja indicação médica, a opção de dar à luz através deste método, não pode ser tomada de ânimo leve.

Tipos de cesariana

Podemos referir-nos a três grandes tipos que diferem relativamente ao motivo que leva à decisão e ao momento em que a cesariana é realizada.

A cesariana de escolha ou programada é aquela que é decidida antes do trabalho de parto. A apresentação pélvica do bebé, uma cesariana anterior e o facto da bacia da mãe ser muito pequena para a cabeça do bebé podem justificar a sua escolha.

Neste caso, é provável que lhe seja administrada a anestesia epidural.

A grande vantagem é a recuperação mais rápida e menos dolorosa, sem vómitos nem sensação de desorientação. Além disso, poderá assistir ao nascimento do seu filho. A cesariana de emergência é completamente oposta e caracteriza-se pela falta de programação.

Pode acontecer que o bebé comece a demonstrar alguns sinais de sofrimento ou pode denotar-se uma progressão demasiado lenta do trabalho de parto.

Por último, a equipa médica assistente pode verificar que a mãe tem uma bacia muito estreita já depois do trabalho de parto ter início.

Por último, a cesariana imediata é aplicada quando há uma emergência grave.

Neste caso, é provável que lhe seja administrada uma anestesia geral, caso ainda não lhe tenha sido dada a epidural.

São várias as razões que justificam esta opção: deslocamento da placenta, prolapso do cordão umbilical (o cordão desce e coloca-se entre o colo do útero e a cabeça da criança, pelo que fica esmagado e não consegue transmitir-lhe oxigénio) ou sinais graves de sofrimento visíveis no batimento cardíaco do feto.

Cuidados a ter antes da cesariana

Como a cesariana é igual a qualquer outra intervenção cirúrgica, devem-lhe ser retiradas as jóias e o verniz das unhas. Os seus pêlos públicos serão rapados e a parteira irá introduzir-lhe um cateter na sua bexiga, antes da operação ter início.

Será introduzida uma agulha intra-venosa na sua mão e o parto começará cerca de dez minutos depois da primeira incisão até à extração do bebé.

Em alguns estabelecimentos, e porque se trata de uma operação, o seu companheiro poderá ser proibido de assistir à cesariana. Por isso, se já tinham planeado a sua presença no bloco de partos, é bom que se vá mentalizando para o caso de não lhe ser dada essa possibilidade.

A sua presença é mais facilmente assegurada durante os partos naturais.

nascimento por cesariana

E depois do parto de cesariana?

Certamente sabe que a recuperação é muito mais lenta do que se de um parto natural se tratasse. É aqui que se começa a sentir frustrada por não conseguir realizar tarefas simples, como levantar ou pegar no seu bebé ao colo.

No entanto, com a ajuda da parteira, aprenderá a adquirir novas posições que podem ser muito úteis e que serão benéficas para o seu novo estado.

Ser-lhe-á recomendado que se levante um dia depois da intervenção. O acto tão simples de se levantar da cama será para si um enorme desafio. Não o faça bruscamente. Pelo contrário, faça-o com muito cuidado.

Rapidez e reflexos intensos não são recomendados. Alguns médicos aconselham a que não tome banho até retirar os pontos e outros indicam a sua possibilidade a partir do terceiro dia. Para isso, basta tapar bem a cicatriz e pedir ajuda a enfermeiras auxiliares para o caso de se sentir mal. Se tiver tomado a epidural, poderá amamentar o seu bebé poucas horas depois do parto.

Encontre uma posição confortável para ambos e jamais o coloque por cima da sua barriga. Lembre-se que tem uma cicatriz e que deverá ter algum cuidado ao segurar e alimentar o seu bebé. Não exerça muita força sobre o seu abdómen que ainda está a cicatrizar.

No começo, uma das melhores opções para amamentar talvez seja estar deitada com o bebé ao seu lado e voltado para si. A ferida resultante da cesariana só estará cicatrizada, cerca de dois meses depois da sua realização.

De volta a casa após o parto por cesariana…

Após uma cesariana, sentir-se-á muito cansada e necessitará de algum tempo de convalescença. Poderá regressar a casa quatro dias depois do parto, por norma, sendo os pontos retirados até uma semana depois.

Como terá um período de recuperação mais longo do que se tivesse passado por um parto natural, terá necessidade de recorrer a ajuda de familiares durante as primeiras duas semanas.

Está completamente proibida de subir escadas, de conduzir, de pegar em pesos ou fazer grandes esforços durante, pelo menos, seis semanas.

Nos primeiros dias, basta um esticão para abrir um ponto, aumentando grandemente o risco de infecção. Nunca se esqueça que não é menos mãe por ter feito uma cesariana. Muitas vezes, esta é a melhor opção para si e para o bebé.

A maternidade não é posta em causa e a sobrevivência fica assim assegurada. Não desanime, cumpra os conselhos médicos, tenha alguma paciência na recuperação e desfrute da maternidade em pleno!

Não se deixe influenciar por pensamentos negativos e pense, acima de tudo, na segurança do seu bebé. Se a mesma só for possibilitada através da cesariana, deverá sentir-se privilegiada por ter opção de escolha.

Destaques:

“Esta operação cirúrgica envolve uma incisão através da pele dos músculos da barriga e do útero da grávida, com o objectivo de extrair o bebé”

“Está completamente proibida de subir escadas, de conduzir, de pegar em pesos ou fazer grandes esforços durante, pelo menos, seis semanas após o parto por cesariana

“No começo, uma das melhores opções para amamentar, talvez seja estar deitada com o bebé ao seu lado e voltado para si”

“Nunca se esqueça que não é menos mãe por ter feito uma cesariana. Muitas vezes, esta é a melhor opção para si e para o bebé”

você pode gostar também Mais do autor

Comments are closed.

Este site utiliza cookies para melhorar a navegação. De acordo com as leis europeias ao navegar neste site concorda com a utilização de cookies Mais informação

Este site utiliza cookies para melhorar a navegação. De acordo com as leis europeias ao navegar neste site concorda com a utilização de cookies

Close