O ciclo da violência contra a mulher

117

A violência doméstica no nosso país, sobretudo contra as mulheres, é considerado por especialistas como um problema público.

Uma questão que por décadas foi encarada como uma “característica” das famílias locais mas que aos poucos vem ganhando o tratamento real que merece.

Na atualidade, as mulheres possuem do seu lado novos recursos judiciais e até policiais para combater toda e qualquer forma de abuso que possam sofrer. Mas as atitudes corretas precisam ser tomadas a tempo, antes que o pior possa acontecer.

Um dos pontos principais para enfrentar o problema é saber reconhecê-lo já em seus primeiros sinais. Muitas vezes, os casos de violência doméstica terminam com mulheres seriamente feridas após agressões de seus parceiros. Em situações extremas (e, infelizmente, bastante frequentes) são registadas mortes relacionadas a atitudes intempestivas de homens que não medem suas ações.

Mas esse é apenas o ponto final de uma triste história que, invariavelmente, começa muito tempo antes, com sinais claros sobre o desfecho que irá acontecer. É preciso ter em mente que a violência doméstica normalmente não começa com um espancamento ou ameaça de morte. Os casos sempre têm um início muito mais “suave”, com pequenas agressões verbais, intimidações e posturas que causam feridas morais que vão ganhando mais intensidade ao longo do tempo.

A violência doméstica precisa ser combatida já nessa  “primeira fase”  para que as consequências mais graves não sejam concretizadas. Se a vítima não se posiciona de maneira firme e contundente contra esse tipo de atitude, é muito provável que as formas de agressão ascedam para situações violentas, como os espancamentos e ameaças de morte.

Segundo o Centro Feminista de Estudos e Assessoria, o Brasil ocupa o décimo-terceiro lugar no ranking mundial de assassinatos femininos. E, de acordo com a entidade, a causa principal deste problema é justamente o ciclo de violência que pode começar com um simples gesto feio ou insulto e terminar com uma agressão fatal.

você pode gostar também Mais do autor

Este site utiliza cookies para melhorar a navegação. De acordo com as leis europeias ao navegar neste site concorda com a utilização de cookies Mais informação

Este site utiliza cookies para melhorar a navegação. De acordo com as leis europeias ao navegar neste site concorda com a utilização de cookies

Close