O que é Silicose, quais as causas e sintomas

Atualizado a:

Quando falamos de silicose, estamos a falar de uma doença ainda muito desconhecida da maioria da população, trata-se de um problema de saúde que está geralmente relacionado com o tipo de atividade profissional que a pessoa exerce, ou seja, é basicamente uma doença ocupacional que afeta os pulmões da pessoa de maneira progressiva, para a qual atualmente ainda não existe cura. Vamos aqui abordar as causas e os sintomas de silicose e como ela pode afetar as pessoas no seu local de trabalho..

Organização Mundial de Saúde e a silicose

A silicose é uma doença que acarreta por norma graves problemas de saúde nas pessoas que trabalham expostas sem proteção  à poeira sílica ou partículas de dióxido de silício, e consequentemente expostas também às formas desse mineral que causam mais prejuízos ao organismo humano que são a tridimita, a cristobalita e o quartzo.

Quando a pessoa inala essa poeira que esta presente na grande maioria das industrias de construção,de mineração, fábrica de vidros, metais e abrasivos ou pedras, os seus pulmões são inevitavelmente afetados de forma crónica e irreversível. De modo progressivo vai degradando os pulmões, sendo que esta doença pode se manisfestar ou mostrar sintomas preocupantes, apenas depois de oito anos da inalação dessa material , que segundo alguns especialistas é uma substância que pode causar tumores cancerígenos nos seres humanos.

Tendo em conta a evidente gravidade do problema a OMS (Organização Mundial de Saúde) em conjunto com organizações internacionais que visam ao bem-estar do trabalhador lançaram um programa cujo objetivo era tentar erradicar essa enfermidade.

Causas da silicose:

A doença silicose é originada quando não existe proteção adequada e as pessoas no seu local  de trabalho ingerem poeiras com partículas de um mineral chamado sílica cristalina que apresenta aspectos fibrogênicos e quando são aspiradas pelo ser humano acabam por causar lesões permanentes nos seus pulmões.

Quanto mais elevada for a exposição a essa poeira inalando sílica maior será em consequência o prejuízo para a saúde da pessoa, com a formação de nódulos que formam massas densas nos pulmões e que apresenta como resultado inevitável a perda do volume desse orgão, ocasionando um problema chamado pulmão restritivo que é quando esse  orgão não consegue se expandir durante o processo respiratório de maneira adequada evoluindo então, para uma enfermidade obstrutiva em virtude de um enfisema então formado.

Manifestações clínicas da silicose

Segundo os especialistas as manifestações clinicas da silicose podem classificar-se em duas formas:

Forma Crónica – Considerada a forma mais frequente desta doença, entre os indivíduos afetados, surge quando o trabalhador é exposto a longos períodos e a quantidades baixas de poeira de silicila. Em consequência dessa exposição surgem pequenos nódulos nos pulmões, que com a evolução da silicose podem formar estruturas densas maiores ocasionando dispnéia.

A segunda forma ou tipo é conhecido como silicose subaguda que geralmente surge após cerca de cinco anos da exposição ao mineral e se caracteriza por apresentar sintomas de dificuldades respiratórias bem limitantes e com evolução mais rápida para o tipo mais raro da doença que é a foma aguda. Esse tipo de silicose ocorre mais quando o trabalhador é exposto a grandes exposições de sílica livre em períodos de meses ou mesmo anos. Nesse caso há o aparecimento de uma grave dispneia que pode causar a morte do indivíduo em virtude de insuficiência respiratória.

Infelizmente os casos desta doença continuam a aumentar, apesar de existirem já diversos tipos de ferramentas de protecção que evitariam a inalação deste tipo de poeiras. A lei obriga que os trabalhadores usem nos seus locais de trabalho os acessórios de segurança adequados para a função que exercem, contudo neste tipo de trabalhos ainda existe muita negligência e não são respeitadas as normas e leis de higiene e segurança no trabalho. Cabe então às autoridades de saúde e segurança no trabalho fazerem a fiscalização nos locais de trabalho onde possam haver possíveis  contaminações com sílica e assim preservar muitas vidas humanas.

você pode gostar também