Fitologia – Vulnerária propriedades e usos

Atualizado a:

Usos medicinais da Vulnerária nos tratamentos naturais.

Conheça mais sobre esta planta e quais as situações em que ela pode ser útil para a sua saúde.

Nome em Latim: Anthylis vulneraria L.
Família: Leguminosas

Referências históricas: Em fitoterapia, qualificam-se como vulnerárias todas as plantas que tenham a propriedade de curar e cicatrizar feridas. O termo vem do latim vulnum (“ferida”, “trauma”). Esta planta recebe o nome de ‘vulnerária’ por antonomásia, desde o Renascimento, em virtude da sua notável propriedade cicatrizante.

Descrição:
Planta vivaz, de até 30cm de altura. As folhas e o cálice dos capítulos florais são cobertos de pelos suaves. As flores são amarelas e reúnem-se em capítulos na extremidade de um caule ereto.

Habitat:
Difundida por toda a Europa em prados e terrenos calcários.

Partes Utilizadas:
A planta inteira.

Propriedades e Indicações: Na Suíça e noutros países europeus, toma-se em infusão como depurativa do sangue, e faz parte das chamadas “tisanas de primavera” (1). Toda a planta contém taninos, saponinas e flavonoides. A sua infusão usa-se para lavar as feridas, quer limpas quer infetadas, as chagas e as úlceras de difícil cicatrização, as escoriações e as zonas contusas. Ela favorece o aparecimento de uma crosta e rápida epitelização (cobertura com pele) das zonas lesionadas (2).

Preparação e emprego
USO INTERNO

(1) Infusão com 10-20g por litro de água, de que se tomam duas ou três chávenas por dia.

USO EXTERNO
(2) Lavagens das feridas com uma decocção de 20-30g de planta por litro de água, que deverá ferver pelo menos durante três minutos. Aplicam-se três a quatro lavagens por dia.


Extraído do livro A Saúde pelas Plantas Medicinais, editado pela Publicadora Atlântico, S.A..

você pode gostar também