O zumbido no ouvido pode ter tratamento

Já existem soluções eficazes para zumbido no ouvido.

Atualizado a:

Dezenas de milhões de pessoas sofrem de zumbido no ouvido, um problema que pode ir de incómodo a debilitante.

Mas uma descoberta recente pode ajudar a tratá-lo.
Pesquisadores da Escola de Medicina da Universidade do Michigan (EUA) fizeram uma descoberta que ajuda a explicar o que está a acontecer dentro desses cérebros inquietos.

Seth Koehler e os seus colegas descobriram que um processo chamado “plasticidade multissensorial dependente do estímulo-sincronismo” é alterado em animais com zumbido – e que esta plasticidade é extremamente sensível ao sincronismo de sinais que chegam ao núcleo coclear dorsal, uma área-chave do cérebro.

Aqui dá-se a integração de vários sinais sensoriais com as informações auditivas. No caso de pessoas com zumbido no ouvido, os sinais auditivos que vão para o cérebro são reduzidos, enquanto os outros sinais são aumentados, para compensar. E isso gera uma enorme confusão de sinais e de intensidades. Importante, também, é o momento exato da ocorrência destes sinais em relação uns aos outros.

As novas descobertas ilustram a relação entre o zumbido e a perda auditiva e sensorial, e ajudam a explicar por que muitos sofredores do zumbido podem alterar o volume e o tom do som do seu zumbido cerrando a mandíbula, ou movendo a cabeça e o pescoço.

A equipa está agora a tentar desenvolver um dispositivo para acertar o sincronismo de sinais para aliviar o zumbido. A grande dificuldade é que, provavelmente, o tratamento terá que ser personalizado para cada paciente e controlado regularmente. Alguns doentes podem ser mais beneficiados do que outros.

você pode gostar também