O que é o teste APGAR – Primeiro exame ao recém-nascido

Primeiro exame a ser feito ao recém-nascido é o teste Apgar, sabe em que consiste?

O que é o teste APGAR – Primeiro exame ao recém-nascido
Avaliar

Sabe o que é o teste APGAR? Com toda a certeza que já ouviu falar do teste APGAR que é feito ao recém-nascido nos primeiros momentos de vida.

No caso de ser mãe, provavelmente até já terá comentado a “nota” atribuída ao seu filho. Mas afinal, como surgiu o teste apgar, em que consiste e para que serve?

Muitas vezes chamado também de índice de vitalidade, o APGAR é a primeira “nota” atribuída ao bebé, logo ao primeiro minuto de vida, repetida depois ao quinto. Fica registada no seu boletim de saúde, pois reflete as condições de nascimento e muitas vezes, nos primeiros tempos, os pais comentam entre si qual o índice de APGAR (IA) dos bebés ao nascer. Saiba aqui um pouco da história, critérios e objetivo deste índice.

História do teste apgar:

Em 1953, a anestesista Virgínia Apgar deu o seu nome a um dos testes mais conhecidos hoje em dia, quando percebeu que na avaliação de um recém-nascido havia cinco parâmetros clínicos aos quais era necessário estar atento: a cor da pele, a respiração espontânea e a sua frequência, o choro e “irritabilidade” quando manipulado, o tónus (tensão muscular em repouso ou em actividade) e a frequência dos batimentos do coração.

O índice ou teste de APGAR avalia a vitalidade do bebé com base na verificação e pontuação de 5 parâmetros do recém nascido:

  • Frequência cardíaca;
  • Respiração;
  • Tónus muscular;
  • Irritabilidade reflexa;
  • Cor da pele.

Como é medido?

A cada um dos cinco parâmetros é atribuída uma pontuação entre 0 e 2 pontos. O valor máximo da pontuação é de 10, sendo importante fazer a avaliação pelo menos ao fim do 1º e do 5º minuto, mas podendo ser feito em qualquer momento após o nascimento.

Assim, o 2 corresponde a uma pele com coloração rosada, uma frequência respiratória de 60 ou mais ciclos por minuto, no choro uma resposta vigorosa aos estímulos, no tónus a uma postura em flexão com boa tensão muscular e na frequência cardíaca a mais de 100 batimentos por minuto.

teste de Apgar

Para que serve o teste APGAR?

índice de APGAR avalia o bem-estar do recém-nascido e da análise e somatório destes cinco parâmetros, depende a necessidade e intensidade de prestação de cuidados e manobras de reanimação ao recém-nascido. Ao passo que IA ao 1º minuto reflete mais as condições do nascimento, ao 5º minuto espelha mais a existência de situações de stress ou “asfixia” no parto e como reagiu às medidas de reanimação.

O que significam os números?

Um IA inferior a 3 ao primeiro minuto ou inferior a 6 ao quinto minuto traduz dificuldade de adaptação do recém-nascido à vida extra-uterina e necessidade de reanimação mais ou menos intensiva. O IA aos 5 minutos de vida é por isso de grande importância e quando abaixo de uma pontuação  6 tem um pior prognóstico futuro que outro acima desta pontuação.

Quanto mais baixo for mantido um IA depois dos 5 minutos do nascimento, maiores as probabilidades de existirem patologias por asfixia e, por conseguinte, maior mortalidade ou morbilidade com sequelas futuras de gravidade variável. A razão pela qual esta avaliação é tão importante é precisamente para poder tomar de imediato as medidas necessárias para evitar problemas imediatos ou futuros.

teste apgar

O teste de Apgar consegue prever problemas de saúde futuros no bebé?

A verdade é que não! Embora no passado muitos especialistas tenham acreditado que sim. Uma das teorias sugeria que se a nota de um recém-nascido permanecesse baixa aos cinco minutos de vida, isso podia indicar uma alta probabilidade de essa criança ter problemas neurológicos.

Estudos mais recentes vieram a desmentir essa teoria e na actualidade, apesar de existirem opiniões divididas, não pode ser considerada uma fonte de diagnóstico correcta.

Convém contudo salientar que o índice de Apgar é utilizado apenas como um parâmetro e não propriamente como uma definição de prognóstico, ou seja, nos casos em que o bebé tenha um Apgar baixo, isso não significa necessariamente que esse bebé venha a ter problemas futuros. E vice-versa.

Geralmente junto da sala de partos existe também uma sala de reanimação, onde sob uma fonte de calor radiante o recém-nascido receberá os primeiros cuidados.

Logo, que o obstetra coloca o recém-nascido nas mãos do neonatologista, este profissional coloca o recem nascido sob a fonte de calor radiante onde o bebé será seco e feita a aspiração oral e nasal. De seguida, procede à avaliação cuidada da sua respiração e da sua cor nos primeiros 20 segundos de vida.

A maior vantagem do teste apgar é sua simplicidade, visto que este pode ser feito de forma rápida e fácil, tendo a capacidade de medir com eficácia e precisão a saúde de um bebé nos seus primeiros momentos da vida fora do útero, nenhum outro teste consegue fazer o mesmo com a mesma simplicidade e rapidez e eficiência.

apgar

Um especialista explica que no primeiro minuto, por vezes, ocorre algum engasgo, líquido que ficou retido na boca, ou se o bebé nasceu com ajuda de fórceps, por exemplo, e isso pode alterar substancialmente os resultados do teste.

No momento de atribuir as os valores dos resultados, o neonatologista deve avaliar questões objetivas. No que respeita à cor da pele, caso o bebé nasça com tonalidade roxa, escuro, ele terá uma nota 0. Caso o bebé nasça com as suas extremidades arroxeadas, a nota será 1 e, por último se o bebé estiver corado, razoavelmente rosado, receberá nota a 2, por exemplo.

Nos casos em que durante  o parto tenha sido usada anestesia, a pontuação do teste pode ser mais baixa. Isto ocorre porque às vezes, uma pequena parte do anestésico acaba por atravessar a placenta e causa efeitos no bebé, tornando-o menos reativo. Porém isso não é caso para alarme, após repetição do teste aos cinco minutos os valores já são medidos como normais.

Qualquer ajuda no diagnóstico à nascença de um bebé, se torna uma ferramenta valiosa na prevenção de qualquer problema de saúde. Por esse motivo este teste é de vital importância para o recém nascido.

Recomendamos que leia também:
Bebés prematuros e a dificuldade da amamentação
Gravidez ectópica. Sabe o que é?
As sequelas mais comuns após o parto! As dores tortas.

 

Agora já sabe o que é o teste APGAR e qual a sua importância para o bebé.

Fonte deste artigo: Jorge Azevedo Coutinho, pediatra neonatologista

você pode gostar também

Este site utiliza cookies para melhorar a navegação. De acordo com as leis europeias ao navegar neste site concorda com a utilização de cookies. Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close