Azia, o que é, quais as causas e como prevenir

Azia, o que é, quais as causas e como prevenir
Avaliar

Azia, o pequeno monstro da digestão que nos faz sofrer.

A época festiva traduz-se muitas vezes numa época de excessos no que toca à alimentação. Almoços e jantares de festa que acabam por fazer desapertar o botão das calças e, inevitavelmente, trazem a sensação de azia no estômago. Saiba aqui como prevenir e solucionar este sintoma que lhe deixa o peito a arder.

Surge pouco tempo depois das refeições e traz desconforto no peito, ardor do estômago e muitas vezes vómitos. A azia é um sintoma habitual tendo em consideração os hábitos gastronómicos dos dias de hoje.

No livro O Meu Médico de Família, de Pedro Lopes, é explicado que a azia é causada pelo refluxo do ácido gástrico do estômago, o responsável pela digestão dos alimentos. O ácido gástrico sobe do estômago para o esófago, e isto acontece devido ao mau funcionamento de uma espécie de válvula, chamada esfíncter. Numa situação normal ela abre apenas para o alimento passar do esófago para o estômago, quando isso não acontece e não volta a fechar depois da passagem do alimento deixa passar também os ácidos do estômago para o esófago e provoca a azia.

No estômago os ácidos não são prejudiciais pois este tem um revestimento com características e mecanismos que o tornam mais resistente aos efeitos das suas próprias secreções, com revestimento do esófago, pelo contrário, isso já não acontece.

“Tipicamente, os sintomas da azia ocorrem após a toma das refeições ou durante a noite consequência de algumas posições corporais como deitado ou curvado”, explicou-nos a dietista Simone Fernandes.

Simone Fernandes explica que se pode aliviar os sintomas “recorrendo a algumas terapêuticas farmacológicas que podem ser consultadas junto do seu médico, ou não farmacológicas como: vestir roupas mais largas, evitando a compressão do estômago e adotar posições mais retas e menos curvadas/deitadas”.

 

Como prevenir a azia.

Já em termos de prevenção, a dietista explica que é possível adotar técnicas ao nível do estilo de vida, por exemplo:

– Fazer refeições mais pequenas e frequentes;

– Evitar curvar-se ou deitar-se após uma refeição;

– Não fazer refeições até três horas antes de se deitar;

– Não usar roupas apertadas,

– Evitar fumar pois os químicos favorecem o enfraquecimento do esfíncter esofágico;

– Não beber bebidas alcoólicas pois relaxam o esfíncter esofágico;

– Dormir numa posição semi-direita com a cabeceira da cama ligeiramente levantada, para ajudar a prevenir os sintomas noturnos;

– Reduzir o peso em caso de pré-obesidade ou obesidade, pois diminui a pressão exercida ou nível do estômago.

 

Em relação à alimentação, a especialista dá-nos algumas dicas de alimentos a evitar como, por exemplo:

– Alimentos muito condimentados e/ou ricos em gordura;

– Bebidas com cafeína, chocolate, menta, hortelã, bebidas gaseificadas e bebidas alcoólicas.

Caso os episódios de azia já sejam recorrentes e exista probabilidade de a mucosa o seu esófago se encontrar irritada, deve evitar o consumo de alimentos ácidos que agravem esta irritação quando são regurgitados, como os citrinos e os tomates.

A azia pode também ser provocada por excesso de peso, a pressão do corpo sobre si mesmo e em especial sobre o estômago pode dar origem a regulares episódios de azia. Pessoas sob o efeito de antidepressivos, com pré-obesidade, obesidade, durante a gravidez ou com alguma predisposição genética, estão mais predispostos a ter episódios de azia.

A azia ocasional, por norma, não é motivo de preocupação nem se traduz numa patologia grave. Porém, quando ocorre com frequência pode ser um aviso de uma condição mais séria com necessidade de tratamento.

você pode gostar também

Este site utiliza cookies para melhorar a navegação. De acordo com as leis europeias ao navegar neste site concorda com a utilização de cookies. Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close