No Poo e Low Poo: o que é!

No Poo e Low Poo: o que é!
Avaliar

O que é No Poo e Low Poo?

No poo e low poo parecem nomes estranhos, mas na realidade são técnicas de lavagem capilar que significam sem shampoo (no poo) e pouco shampoo (low poo). Há outra designação também utilizada que é chamar sem espuma e com pouca espuma. Basicamente o objetivo destas técnicas será lavar os cabelos de forma suave ou menos agressiva, tratando de eliminar ou diminuir a utilização de químicos como sulfatos, petrolatos, entre outros.

As designações sem espuma e com pouca espuma provém da ideia propagada de que, quanto mais espuma o shampoo fizer, mais eficaz é e melhor lava o cabelo, o que na realidade é uma falsa crença.

Estas técnica são criação da inglesa Lorraine Massey, cabeleireira e cofundadora da empresa Deva Curl, que é uma fabricante de shampoos sem os químicos agressivos para o cabelo. Ela ficou famosa quando escreveu o livro “Curly Girl”.

A realidade é que durante muito tempo, foi-se propagando a ideia de que a oleosidade nos cabelos é sinónimo de sujidade. Todavia, a verdade é que a oleosidade dos cabelos possui diversos minerais que são muito benéficos aos fios de cabelo, já que os hidratam e nutrem de forma natural.

Como seria de esperar, em contacto com entornos poluídos ou sujos, as impurezas presentes no ar vão grudar nessa oleosidade natural, contudo isso não significa que ela seja completamente maliciosa aos fios.

Por esse motivo, a indústria de cosmética criou shampoos com surfactantes fortes, por forma a poder remover completamente a oleosidade do cabelo. Contudo esses ditos surfactantes são os sulfatos, presentes na grande maioria dos shampoos existentes no mercado e que tem a função de eliminar a oleosidade capilar.

O grande problema é que, juntamente com a oleosidade capilar, os sulfatos removem também os nutrientes que a oleosidade carrega consigo, deixando os fios de cabelo fracos, cabelos secos e quebradiços. Essa situação piora nos casos de cabelos cacheados, devido à estrutura curvada que impede ou dificulta muito a progressão do óleo até a ponta dos fios.

Não quer isso dizer que os cabelos lisos não se beneficiem com uso destas técnicas, mas sim que eles não são tão afetados pelo sulfato presente nos shampoos quanto o cabelo cacheado.

O objetivo da No poo e low poo é mesmo lavar e limpar o cabelo sem remover completamente a oleosidade natural que faz bem aos fios. Para esse efeito, precisamos prescindir de determinados químicos presentes nos shampoos, como são os sulfatos, petrolatos e silicones insolúveis.

Diferença entre No e Low poo

Existe uma diferença fundamental entre as duas técnicas, que é o nível de substâncias químicas toleradas. A técnica no poo pretende eliminar por completo todos os químicos agressivos, como sulfatos, petrolatos e silicones insolúveis. Por seu lado a técnica low poo elimina apenas os sulfatos pesados e petrolatos.

Em low poo é possível usar alguns silicones, visto que os shampoos possuem uma substância chamada Cocamidopropyl, que promove uma limpeza mais suave, contudo também removem os silicones. Contudo, ambos modos de lavagem capilar excluem por completo os químicos derivados de petróleo.

No Poo e Low Poo

Benefícios do No e Low poo

Se ainda tem dúvidas se estas técnicas de lavagem são realmente o que procura, conheça abaixo os principais benefícios oferecidos:

Menor número de lavagens

De forma errada há pessoas que acreditam que, ao eliminar o uso dos shampoos responsáveis por esta limpeza intensa, o cabelo ficará sujo. Mas na verdade, estas técnicas reduzem a necessidade de lavagem.

Os shampoos com sulfatos removem tanto os óleos naturais necessários que instintivamente o organismo procura de forma quase desesperada repor esta perda, provocando um efeito contrários, ou seja, gerando mais oleosidade e obrigando a lavar mais vezes o cabelo.

Como estas formas de lavagem, a ideia é não retirar este óleo benigno, o organismo não sente este “desespero” para repor o óleo e, com isso, o cabelo leva mais tempo para ficar sujo, o que reduz sua necessidade constante de lavagem.

Diminuição de caspa e oleosidade

Redução da caspa e da oleosidade está intimamente ligada com o número de lavagens. Como explicado no tópico anterior, o organismo tenta recuperar a oleosidade natural perdida, ficando com aspecto de sujo mais facilmente e, consequentemente, os cabelos são lavados com mais frequência.

Com demasiadas lavagens, a oleosidade aumentará e surge a caspa. Quando não alteramos o pH capilar, reduzimos este óleo em excesso e a caspa deixa de se manifestar.

Cabelo mais natural

Os cabelos lavados com esta técnica obtém um aspecto muito mais natural, já que não são sujeitos a nenhum químico agressivo e não os absorvem. Já para não falar na hidratação natural, que é tão reparadora quanto aos de salões de beleza, se não mais.

Cabelo disciplinado

Esta técnica é muito conhecida por dar definição aos cabelos cacheados, deixando-os mais disciplinados e consistentes (famoso cacho mola, que não se desfaz).

No entanto, as lisas também podem se beneficiar com ela. A disciplina se dá por meio do tratamento de reparação do ressecamento e modelagem aliada. Para os cabelos lisos, os benefícios serão fios mais soltos e aspecto de liso mais natural.

É importante dizer que o uso contínuo de pranchas e secadores pode influenciar na disciplina do cabelo.

Melhor resposta ao cronograma capilar

Para as adeptas do cronograma capilar, o no poo e low poo são grandes aliados, pois estas técnicas de lavagem ajudam os cabelos a responderem de modo mais rápido e eficaz ao tratamento de hidratação.

Facilidade na lavagem

Uma coisa muito comum na lavagem comum é o cabelo embolar, seja liso, crespo ou cacheado. Os shampoos “normais” conseguem fazer com que o cabelo embarace.

Como os produtos liberados para no poo e low poo não são agressivos desta maneira, eles deixam o cabelo suave até mesmo no momento da lavagem.

No Poo e Low Poo

Mais brilho

Ao fazer uma distribuição correta dos minerais naturais, os fios ganham mais brilho, afinal, e ficam cabelos mais saudáveis.

Mais economia

A matemática é super básica. Menos lavagem e menos produtos é igual a mais poupança e assim sendo, mais dinheiro no seu bolso.

Mais saúde capilar

Tanto uma técnica como outra limpam os fios criando muito pouca espuma (dependendo do produto, nenhuma). Dessa forma, o seu cabelo não sofre o atrito que agride os fios.

Redução do frizz

A redução no frizz se dá por um conjunto de fatores: mudança dos hábitos de lavagem, análise na hora de escolher os produtos que seu cabelo se adapta melhor e redução na necessidade de pranchas e secadores.

Recomendamos que leia também:

Tipos de cabelo: sabe como cuidar do seu?

Como prevenir a queda de cabelo

Tricotilomania, a “mania” de arrancar cabelos

Alisamento Marroquino – Uma forma de moldar o seu cabelo

Derivados do petróleo – Proibidos nas duas técnicas

  • Petrolatum (Petrolato);
  • Mineral oil (Óleo mineral);
  • Parafinum (Paraffin, Parafina);
  • Parafinum Liquidum;
  • Vaseline (Vaselina);
  • Isoparaffin;
  • C13-14 Isoparaffin;
  • Dodecane;
  • Isododecane;
  • Alkane (Alcano);
  • Cera Microcristalina (Microcrystalline Wax);
  • Hidrogeneted Polysobutene.

Sulfatos pesados – Proibidos nas duas técnicas

  • TEA Lauryl Sulfate;
  • Ethyl PEG-15 Cocamine Sulfate;
  • Sodium Laureth Sulfate;
  • Sodium Lauryl Ether Sulfate;
  • Sodium Laurisulfate (Sodium Lauryl Sulfate);
  • Sodium Myreth Sulfate;
  • Sodium Trideceth Sulfate;
  • Sodium Coco-Sulfonate;
  • Sodium Sulfate Coconut;
  • Sodium 2, podendo ser complementado com Tridecyloxy, Ethony e Ethyl Ester Sulfate;
  • Ethanol 2, podendo ser complementado com Tridecyloxy, Ethony, Hydrogen Sulfate e Sodium Salt;
  • Sodium Tridecyl Sulfate Ether Ethanol;
  • Sodium Tridecyl TRI (Oxyethyl);
  • Sodium Alkylbenzene Sulfonate;
  • Alkylbenzene Sulphonate;
  • Ammonium Lauryl Sulfate;
  • Ammonium Laureth Sulfate;
  • Ammonium Lauryl Ether Sulfate;
  • Ammonium ou Sodium Xylenesulfonate;
  • Ammonium Laureth;
  • Tridecyl Polyoxyethylene Sodium Sulfate;
  • Lauryl Sulfate;
  • Myristal Ether Sulfate;
  • Sulfonato de Sódio Olefina C14-16 (Sodium C14-16 Olefin Sulfonate);
  • TEA Dodecilbenzenosulfonate (Proibido quando presente na composição de shampoos e liberado quando na composição de condicionadores, máscaras ou leave-ins).

Sulfatos leves – Liberados para Low Poo e proibidos para No Poo

  • Sodium Cocyl Isethionate;
  • Sodium Lauryl Sulfoacetate;
  • Sodium Cocoyl Glycinate;
  • Sodium Lauryl Glucose Carboxylate;
  • Sodium Socoyl, ou Lauryl/Lauroyl, Sarcosinate;
  • Ethyl PEG-15 Cocamine Sulfate;
  • Dioctyl Sodium Sulfosuccinate, também conhecido como Aerossol-OT ou AOT;
  • Decyl Glucoside Poly Carboxylate;
  • Sodium Methyl 2-Sulfolaurate/Disodium Sulfolaurate;
  • Methyl Cocoyl;
  • Lauryl Taurate;
  • Pluronic e Tetronic surfactantes;
  • Poliglucosídeos (Polyglucosides);
  • Sodium Lauryl Sulfoacetate;
  • Disodium Laureth Sulfoccinate;
  • Sodium Lauroyl Sarcosinate;
  • Distearoylethyl Hydroxyethylmonium Methosulfate;
  • Cocobetaine;
  • Cocamidopropyl Betaine;
  • Cocabetaine;
  • Cocoamphopropionate.

Silicones insolúveis – Liberados para Low Poo e proibidos para No Poo

  • Amodimethicone;
  • Cetearyl Methicone;
  • Cetyl Dimethicone;
  • Cyclomethicone;
  • Cyclopentasiloxane;
  • Dimethicone Crosspolymer;
  • Vinyl Dimethicone;
  • Vinyl Dimethicone Crosspolymer;
  • Dimethicone;
  • Methicone Silsesquioxane Crosspolymer;
  • Crosspolymer Dimethiconol;
  • Stearyl Dimethicone;
  • Trimethylsilylamodimethicone;
  • Simethicone;
  • Polydimethylsiloxane;
  • Methicone;
  • Phenyl Trimethicone;
  • Dimethylpolysiloxane;
  • Bis-Aminopropyl Dimethicone;
  • Dimethiconol;
  • Behenoxy Dimethicone;
  • Stearoxy Dimethicone;
  • Propoxytetramethyl Piperidinyl Dimethicone (PTMPD).

Silicone solúveis – Liberados para ambas as técnicas e proibidos para co-wash

  • Dimethicone Copolyol;
  • Hydrolyzed Wheat Protein Hydroxypropyl Polysiloxane;
  • Lauryl methicone Copolyol;
  • Dimethicone PEG/PPG-X Benzoate;
  • Dimethicone PEG/PPG-X Phosphate;
  • PEG-33;
  • PEG-8 Dimethicone;
  • PEG-14;
  • PEG-7 Amodimethicone;
  • Dimethicone PEG-8 Phosphate;
  • Ammonium Dimethicone PEG-7 Sulfate;
  • Dimethicone PEG-8 Adipate;
  • Dimethicone PEG-8 Benzoate;
  • Dimethicone PEG-7 Phosphate;
  • Dimethicone PEG-10 Phosphate;
  • Dimethicone PEG/PPG-20/23 Benzoate;
  • Dimethicone PEG/PPG-7/4 Phosphate;
  • Dimethicone PEG/PPG-12/4 Phosphate;
  • PEG-3 Dimethicone;
  • PEG-7 Dimethicone;
  • PEG-8 Dimethicone;
  • PEG-9 Dimethicone;
  • PEG-10 Dimethicone;
  • PEG-12 Dimethicone;
  • PEG-14 Dimethicone;
  • PEG-17 Dimethicone;
  • PEG/PPG-3/10 Dimethicone;
  • PEG/PPG-4/12 Dimethicone;
  • PEG/PPG-6/11 Dimethicone;
  • PEG/PPG-8/14 Dimethicone;
  • PEG/PPG-14/4 Dimethicone;
  • PEG/PPG-15/15 Dimethicone;
  • PEG/PPG-16/2 Dimethicone;
  • PEG/PPG-17/18 Dimethicone;
  • PEG/PPG-18/18 Dimethicone;
  • PEG/PPG-19/19 Dimethicone;
  • PEG/PPG-20/6 Dimethicone;
  • PEG/PPG-20/15 Dimethicone;
  • PEG/PPG-20/20 Dimethicone;
  • PEG/PPG-20/23 Dimethicone;
  • PEG/PPG-20/29 Dimethicone;
  • PEG/PPG-22/23 Dimethicone;
  • PEG/PPG-22/24 Dimethicone;
  • PEG/PPG-23/6 Dimethicone;
  • PEG/PPG-25/25 Dimethicone;
  • PEG/PPG-27/27 Dimethicone;
  • PEG-40/PPG-8 Methylaminopropyldimethicone Crosspolymer.

Importa lembrar que tudo o que permitido para no poo também é liberado para low poo, mas não o contrário.

você pode gostar também

Este site utiliza cookies para melhorar a navegação. De acordo com as leis europeias ao navegar neste site concorda com a utilização de cookies. Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close