Quero Nascer, campanha lançada pela Associação Portuguesa de Fertilidade

Avaliar

Para ter um filho, muitos casais apoiam-se nas múltiplas técnicas de apoio à fertilidade.

“Quero Nascer” é o nome da campanha lançada pela Associação Portuguesa de Fertilidade para que muitos pais possam expressar o amor e o carinho por esse filho tão ansiado

Numa sociedade em que a insegurança laboral é cada vez maior, a idade da maternidade tende a elevar-se ano após ano. Consequentemente, os índices de infertilidade dos jovens casais aumentam exponencialmente.

Os centros de fertilidade medicamente assistida são, muitas vezes, a única saída para os muitos casais que anseiam ter um filho e iniciar uma nova família.

Com a evolução das técnicas de reprodução assistida, o sonho de ser mãe ou pai é muitas vezes concretizado com o seu apoio. Ansiedade, incerteza, esperança, desânimo, meses de espera…são algumas das emoções ao longo de um percurso nem sempre pleno de sucesso. Com a evolução das técnicas de reprodução assistida, o sonho de ser mãe ou pai é muitas vezes concretizado com o seu apoio.

A ética e a moral

Desde o primeiro “bebé proveta” que a Medicina tem desenvolvido múltiplas e complexas técnicas para realizar o sonho da maternidade. Todavia, a evolução e os conhecimentos adquiridos no âmbito da genética permitem atualmente verdadeiras maravilhas.

Para além de se poderem prevenir algumas doenças genéticas, através de manipulação dos genes, é também possível realizar sonhos inacreditáveis. Escolher o sexo do bebé, a cor dos olhos, do cabelo ou da pele deixou de pertencer aos livros de ficção científica.

Querer ter um filho loiro de olhos azuis ou uma menina de olhos verdes com cabelo cor de cobre, está hoje disponível e à distância de uma viagem aérea. Contudo, será que temos o direito de fazer nascer um filho segundo os nossos critérios de filho ideal? Teremos moralmente esse direito? Eugenia?

Esta e muitas outras questões, que já deram origem a múltiplos debates, parecem estar ultrapassadas quando temos conhecimento que existem clínicas que estão de portas abertas aos desejos dos pais mais abastados.

As técnicas ao serviço da maternidade:

The Fertility Institutes em Los Angeles, Nova York e México lideradas pelo Dr. Jeffrey Steinberg praticam todos os tratamentos de infertilidade e utilizam as seguintes práticas de tecnologia de reprodução assistida:

FIV (fertilização in vitro) envolve a retirada de ovos de uma mulher, fertilizando os óvulos em laboratório, e depois transferir o embrião (s) resultante (s) para o útero da mulher através do colo do útero.

GIFT (transferência intra-tubária de gâmetas) envolve a utilização de uma fibra óptica – instrumento chamado laparoscópio – para guiar a transferência de óvulos e gâmetas nas trompas de Falópio da mulher através de pequenas incisões no abdómen.

 TET (transferência intra-tubárica do zigoto) consiste em fertilizar os óvulos de uma mulher no laboratório e em seguida a utilização de um laparoscópio para guiar a transferência dos óvulos fertilizados (zigotos) até às trompas de Falópio.

Escolher o sexo do bebé, a cor dos olhos, do cabelo ou da pele deixou de pertencer aos livros de ficção científica

Loiro ou moreno? Menino ou menina?

Para além destas técnicas, os futuros pais têm ainda a possibilidade de recriar sonhos: eleger o sexo do bebé, a cor dos olhos, cabelos e até o tom de pele.

Muito embora isto nos pareça pura ficção, a verdade é que não o é. Esta clínica garante ainda a deteção de variadíssimas doenças genéticas e a sua erradicação nos futuros bebés.

Para os futuros pais, residentes nas diversas partes do mundo, a clínica tem acordos privilegiados com uma agência de viagens que, por preços reduzidos, pode levar e trazer os futuros pais para realizarem os tratamentos necessários. Segundo a mesma clínica, por um valor aproximado a 20.000 dólares qualquer casal pode realizar o seu sonho.

Serviços complementares:

Os serviços destas unidades de saúde têm ainda à disposição, a congelação de óvulos, a criopreservação de células estaminais e até a possibilidade de através delas se conseguirem bebés com o apoio de barrigas de aluguer.

Eugenia? Francis Galton, em 1883, influenciado pela ideia de selecção natural, de Darwin, denominou como eugenia a seleção de características hereditárias para melhorar as futuras gerações.

A ideia de eugenia contribuiu para o investimento no combate a muitas doenças hereditárias. Hoje, os desenvolvimentos da genética e das tecnologias de medicina reprodutiva e algumas das suas práticas deixam-nos a pensar se a sua utilização será ou não eugénica.

Decidir ter um filho, selecionando as suas características, será ou não uma benção da Medicina ou um comportamento imoral? A resposta a estas questões será certamente de cada um de nós segundo os nossos próprios conceitos de ética e de moral.

você pode gostar também

Este site utiliza cookies para melhorar a navegação. De acordo com as leis europeias ao navegar neste site concorda com a utilização de cookies. Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close