Porque rangemos os dentes a dormir?

Porque rangemos os dentes a dormir?
Avaliar

O ranger dos dentes, aquele som arrepiante vindo do quarto dos filhos que muitos pais conhecem, afinal não é coisa só de criança. Apesar de ser mais frequente nas crianças, muitos adultos rangem os dentes e muitas vezes sem se dar conta. Perceba aqui a causa deste sintoma e como resolver.

O nome técnico para o ranger dos dentes é Bruxismo e não, não vem das “bruxas”, mas sim da palavra grega brychein, que significa ranger os dentes.

Esta é uma perturbação que se caracteriza pelo ranger dos dentes de forma inconsciente e involuntária, que tanto pode ocorrer quando estamos acordados ou a dormir, sendo que varia levemente nas características. Enquanto acordados, o bruxismo caracteriza-se mais por cerrar os dentes do que por os friccionar, criando pressão nos maxilares já durante o sono é mais frequente que haja uma fricção dos dentes.

porque rangemos dentes

O bruxismo é geralmente um sintoma de algum tipo de desconforto psicológico. Habitualmente o stress e ansiedade são os principais causadores: o ranger dos dentes funciona como uma descarga emocional. Os sinais do bruxismo são subtis e muitas vezes mal interpretados. Dores de cabeça ou dores na boca e nos dentes são os sintomas mais frequentes do bruxismo. Mas não fique a pensar que por ter um mau dia vai passar a noite a ranger os dentes e acordar com a cara dorida e os dentes “limados”. Habitualmente o ranger dos dentes vem associado a uma contínua ansiedade e tensão do quotidiano e, além disso, não se manifesta sequer em todas as pessoas com vidas stressantes.

Explicação da especialista sobre ranger os dentes inconscientemente:

Vera Cruz, psicóloga, ajudou-nos a entender o bruxismo, as suas consequências e resolução.

O ranger dos dentes, explica-nos a especialista, “é uma perturbação do sono inconsciente e involuntária. A sua severidade é variável pois depende do estado psicológico da pessoa. Em termos de saúde psicológica esta é uma perturbação grave do sistema nervoso autonómico associada a fatores psicológicos que pode desencadear consequências físicas penosas para quem sofre de bruxismo. Por exemplo, desgastes dentais severos, dores de cabeça, ouvidos, pescoço e maxilares, fraturas dentárias, desgastes da mandíbula, entre outros. Devido a um estado emocional intenso vivenciado pela pessoa que acaba por descarregar de forma inconsciente e involuntária nos seus dentes toda a tensão, tristeza, frustração, medo, insatisfação, raiva, agressividade contida que está a sentir no seu quotidiano”.

A psicóloga salienta também que “existem casos que as causas se devem a um problema físico, sendo por isso, uma consequência de uma patologia específica como a apneia, doença de Huntington, Parkinson, má oclusão dentária, entre outros”.

O que pode fazer para parar de ranger os dentes

Vera Cruz refere que “é importante procurar especialistas, nomeadamente um psicólogo e um dentista. Estes dois especialistas podem em conjunto auxilia-lo a controlar este problema. O psicólogo sobretudo encontrando a possível causa da tensão psicológica que lhe está a provocar esta perturbação e ajudando-o através de técnicas de relaxamento ou outras que se determinem eficazes no seu caso. Já o dentista pode ajudar de modo a melhorar as consequências físicas do bruxismo.

você pode gostar também

Este site utiliza cookies para melhorar a navegação. De acordo com as leis europeias ao navegar neste site concorda com a utilização de cookies. Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close