O amor é importante mas não chega!

Avaliar

Construir e manter uma relação saudável e duradoura é um constante desafio, ainda mais nos dias de hoje em que a nossa vida é cada vez mais atribulada, com mais stress e com cada vez menos tempo para estar.

As relações parecem estar condenadas a não resistirem ao tempo, e a serem cada vez mais superficiais e pouco intimas.

Queremos acreditar que o amor será capaz de ultrapassar todos estes obstáculos, de que o que sentimos pela outra pessoa é capaz de suportar tudo.

Acontece que essa experiência pode ser boa ou má para nós. Estar numa relação pode ajudar-nos a fortalecer e a crescer enquanto pessoa, ou pode levar-nos para o abismo e deixar-nos doentes.

O amor por si só não chega.
É preciso…

Confiar no coração mas também ouvir a mente.

É tão bom estar com alguém e sentir paixão, química, acreditar que com ela tudo vai dar certo, que a relação será capaz de superar todos os problemas… Tudo corre bem…

Só há aquele pequeno senão…

El@ gosta de controlar, ver mensagens no telemóvel, não gosta que saias com os teus amigos, é ciument@…

ou até pode não ser este o problema mas aquele de que tu queres ter filhos e el@ não, queres casar e el@ não, queres viajar e el@ não…

ou talvez aquele de que tu és muito certinh@ com o dinheiro ao passo que el@ é exatamente o oposto, ou talvez, se fossem viver juntos serias @ únic@ a te preocupar com a lida da casa…

Quando conheces alguém é importante ouvires o teu coração mas também a tua mente.

É ótimo estar com alguém que nos faz sentir borboletas nos estômago, que nos excita, que nos faz sentir especiais e únicos.

Mas também é bom estar com alguém que partilha dos mesmos valores que os nossos, que tem ambições e objetivos de vida na mesma linha que os nossos e que tem uma maneira de estar perante a vida parecida com a nossa.

De facto, gostos e interesses diferentes podem tornar a relação mais estimulante e divertida, mas incompatibilidade nos valores pode ser catastrófica.

Falar para nos entendermos, mas que também seja no momento adequado

Numa relação é importante haver espaço para comunicar de forma aberta e clara.

Eu acredito que o nível de sinceridade e abertura que o casal tem na sua comunicação indica o nível de intimidade da relação.

Conseguir falar com o meu parceiro sobre as minhas inseguranças, medos, fraquezas, desejos, entre outras coisas, sabendo que ele aceitará tudo sem julgar, sem criticar ou sem que fique magoado, só demonstra que há muita confiança na relação.

Assim, quanto mais íntima for a relação mais eu serei capaz de manter uma comunicação aberta e clara com o meu parceiro.

Claro que também é preciso saber como e quando falar. Comunicar sem gritar e perceber quando é que a outra pessoa está mais recetiva para falar de determinados assuntos.

Outro aspecto a ter em conta é o de que não é possível ler a mente do parceiro nem ele a nossa.

Quando não sabemos o que é que o parceiro quer ou precisa devemos perguntar, da mesma maneira que devemos expressar-nos de forma clara para que o parceiro saiba do que precisamos. Não devemos entrar no jogo que as pessoas passivo agressivas gostam muito de fazer, que é o de utilizar ironias até que o parceiro entenda o que é que lhe incomoda.

Aprender competências comunicacionais fortes e saber esperar pelo momento certo para tocar em assuntos sensíveis é essencial para ter uma relação harmoniosa.

Surpreender com pequenos gestos

É bom ser mimado com presentes, coisas bonitas, viagens, etc…

Mas de que serve tudo isso se depois no dia-a-dia não há amizade, não há demonstrações de carinho, não há elogios, não há a preocupação pelos sentimentos do parceiro e não há o cuidar da relação?

Gestos pequenos e inesperados de carinho e afecto fazem o amor durar.

Além disso, também é importante manter a amizade na relação! Como podemos fazer isto?

Realizando actividades, que até podem não ser as nossas preferidas, mas que o parceiro adora e claro apoiá-lo sempre! E vice-versa.

Manter uma vida sexual saudável

Quem disse que para ter uma vida sexual saudável é preciso praticar o que está escrito na 50 Sombras de Grey? Quem disse que para ter uma vida sexual saudável é preciso estar aberto a tudo o que parceiro propõe ou estar sempre disponível?

Uma vida sexual saudável vai muito além das relações sexuais.

Ter uma vida sexual saudável passa por admirar o corpo de um do outro, por comunicar as suas necessidades e estar disponível para ouvir as do parceiro, pela confiança e entrega, pelas carícias trocadas.

Numa relação amorosa forte e madura, o “quantas vezes” dá lugar à frequência com que há respeito, confiança e admiração pelo outro, e pela vontade de dar e receber intimidade significativa o tempo todo.

Espaço, q.b.

Todos nós já conhecemos aquela pessoa que

  1. Quando entram numa relação parece que evapora e ninguém põe-lhe a vista em cima, ou
  2. Aquela que parece estar sempre em último nos planos d@ namorad@

Estas duas situações são o extremo de uma da outra e na minha opinião não me parece que seja benéfico ou saudável para as pessoas envolvidas.

Isto porque cada pessoa tem a sua identidade, a sua história de vida e por isso interesses e objetivos únicos e particulares. Quando estamos numa relação não temos de automaticamente gostar e ter os mesmos interesses da outra pessoa e muito menos deixar de fazer as coisas que fazíamos e gostávamos quando éramos solteiros.

É importante, ocasionalmente, distanciar-se do parceiro para fazer valer a nossa independência e manter as actividades e interesses que são apenas nossos.

Mas por outro lado, numa relação, também não existe espaço para o egoísmo e egocentrismo. A relação deve ser sobretudo preenchida por atividades em conjunto que ajudem a aumentar a cumplicidade entre os dois.

Aprender a encontrar um equilíbrio para ter o espaço que precisa, sem se tornar egoísta é essencial para manter o romance vivo.

Respeito é a base para a relação durar

Devemos respeitar o parceiro, óbvio! Mas o que é que isso significa exatamente?

Ter respeito é uma atitude, mas que é demonstrada através de comportamentos, tais como, admirar o parceiro abertamente, mostrar que estamos a ouvi-lo, mostrar apreciação pelas suas contribuições positivas, estar atento às suas necessidades e, muito importante, ser capaz de lidar com o stress de forma calma tentando sempre arranjar forma de encontrar soluções e não atribuir as culpas para cima da outra pessoa.

A verdade é que a maioria das coisas não são assim tão importantes como parecem ser no calor do momento. Será que vale a pena chatear-se por isso?

você pode gostar também

Este site utiliza cookies para melhorar a navegação. De acordo com as leis europeias ao navegar neste site concorda com a utilização de cookies. Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close